Uma ida a Ourásia com Anderson Mayer Arseno

"Não parem de perseguir seus sonhos. Por mais difíceis que possam ser, sempre existirão barreiras e vocês devem enfrentá-las e não parar na primeira dificuldade." — Anderson Mayer Arseno

Anderson Mayer Arseno tem 30 anos e reside em Curitiba. É autor da série A História de Yuko, que começou em 2011, durante trajetos de ônibus e desenvolvida em meio a intervalos do trabalho. A vontade de escrever chegou definitivamente para ele em 2020, após a leitura dos livros de Harry Potter, e no mesmo ano o autor publicou seu livro de estreia na literatura fantástica. A paixão pela leitura aflorou ainda mais após o lançamento de sua primeira obra, e dali em diante não parou mais de crescer.

Dando sequência para nossa série de entrevistas com autores da Palavra & Verso, trazemos aqui um pouco da trajetória literária de Anderson, bem como suas inspirações, seus próximos projetos, etc. Confira:



Palavra & Verso - Como é a sua rotina de escrita? Você estabelece metas para si mesmo?

Anderson Mayer Arseno - Escrevo geralmente nos fins de semana, à tarde ou à noite, quando encontro um tempo livre, dentre outras atividades que gosto de fazer, como ler um bom livro. Não estabeleço metas de escrita.



Palavra & Verso - Fale um pouco sobre a literatura fantástica, e qual é a importância delaem sua vida como leitor e escritor.

Anderson Mayer Arseno - A literatura fantástica é um gênero em que podemos criar mundos além da nossa compreensão. A importância dela é muito grande, pois com ela consigo imaginar minhas histórias, usando-as como base de pensamentos e reflexões e ainda me divertir enquanto as leio.



Palavra & Verso - Quais são os seus escritores favoritos, bem como os autores que influenciam a sua escrita? Cite alguns livros que você indicaria para nossos leitores.

Anderson Mayer Arseno - J. R. R. Tolkien, J. K. Rowling, Licia Troisi, H. P. Lovecraft, Howard Pyle, Arthur Conan Doyle, Michael Crichton, Glen Cook.


J. R. R. Tolkien – O Senhor dos Anéis

J. K. Rowling – Harry Potter

Licia Troisi – Crônicas do Mundo Emerso

H. P. Lovecraft – Medo Clássico

Howard Pyle – As Aventuras de Robin Hood

Arthur Conan Doyle – Sherlock Holme

Michael Crichton - Devoradores de Mortos

Glen Cook – A Companhia Negra



Palavra & Verso - Você escreve de maneira intuitiva? Como é o seu processo de busca por aprimoramento?

Anderson Mayer Arseno - Sim. Busco ouvir os conselhos de quem já leu as histórias para buscar melhorar no desenvolvimento da escrita. Também busco dicas em vídeos na internet.



Palavra & Verso - Ainda falando sobre o seu processo de criação, quais são os desafios diários de ser escritor?

Como lidar com a procrastinação, o medo de não corresponder às expectativas. Como vencer os bloqueios criativos?

Anderson Mayer Arseno - O maior desafio do escritor é ter de encarar uma folha em branco. A procrastinação pode ser lidada com o dia seguinte, se não consegue escrever hoje, afaste-se da escrita por um tempo e deixe para o dia seguinte, se ainda assim não der certo, reveja seus objetivos. Pergunte-se: "isso realmente é para mim?" Corresponda às suas expectativas, pois qualquer livro, por melhor que seja, vai acabar agradando alguns e desagradando outros. Até mesmo Tolkien e O Senhor dos Anéis ou J. K. Rowling e Harry Potter agradam alguns e desagradam outros. Para vencer os bloqueios criativos, tome um ar, um copo d’água, vá passear no parque, afaste-se do computador ou da folha de papel, depois de um tempo você pode voltar e provavelmente terá alguma ideia para escrever. No meu caso, tenho problemas com a questão do barulho para poder escrever, então sempre busco por locais onde o silêncio é maior, pois é lá que as ideias acontecem.


Palavra & Verso - Qual você acha que é a importância da música em um livro? Você gosta de ouvir música enquanto escreve?

Anderson Mayer Arseno - A música em um livro ajuda a transformar a dinâmica de leitura, que pode ser cantada, além de transformar os próprios personagens que cantam a música. Sim, tenho uma playlist montada com músicas fantásticas para escrever o livro da Yuko, me ajuda a ter ideias de escrita.


Link da playlist no Spotify:

https://open.spotify.com/playlist/1LdTdzhGwVPGSStFTS8doy?si=4f9b47e383164741



Palavra & Verso - De onde veio a inspiração para o seu livro de estreia “A História de Yuko – o colar da possessão”, e como surgiu a ideia do título?

Anderson Mayer Arseno - A inspiração veio das leituras de Tolkien com O Senhor dos Anéis, assistindo anime, a maior influência foram Os Cavaleiros do Zodíaco e também o universo do RPG de mesa, como Dungeons and Dragons e seus universos fantasiosos, cheio de tavernas e aventuras.

O título também veio com essas referências, as histórias de um objeto que possui a pessoa e ela busca destruí-lo, que é o que acontece nos títulos citados.



Palavra & Verso - O que os leitores podem esperar do próximo livro dessa série?

Anderson Mayer Arseno - Os leitores podem esperar por uma aventura estrondosa, desbravadora e praticamente conclusiva, pois ela vai completar algumas lacunas e derrubar outras.



Palavra & Verso - Em “A História de Yuko”, conhecemos o universo de Ourásia. Fale um pouco sobre como foi criar esse lugar fantástico.

Anderson Mayer Arseno - Após muita pesquisa na internet e utilizando o livro O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel como referência, pude criar o mundo fantástico de Ourásia, uma junção de ouro com Ásia, pois gosto muito da cultura japonesa, então achei que seria um bom nome. Além de algumas pesquisas em livros de RPG de mesa para poder criar os monstros, também utilizei a mitologia grega para compor o universo de Ourásia.



Palavra & Verso - Como foi a criação da guerreira Yuko? Fale um pouco sobre a personagem.

Anderson Mayer Arseno - A personagem Yuko veio de pesquisas de nomes japoneses e tendo como referência a personagem Nihal, uma guerreira élfica da série de livros As Crônicas do Mundo Emerso. O nome Yuko significa graciosa, exatamente o que ela é, pois transmite graça em meio a um mundo devastado por coisas ruins. A guerreira Yuko busca achar o responsável por algumas questões que acontecem na vida dela.



Palavra & Verso - Você tem muitos projetos em mente? Pode falar sobre algum deles? Fale um pouco sobre sua trajetória literária.

Anderson Mayer Arseno - Sim! Vários! Posso, sim. Após terminar a trilogia de Yuko, já tenho mais alguns livros começados e que farão parte de algo muito maior, A História de Yuko é apenas o começo. Depois dela, pretendo continuar O Soldado Biônico, um soldado em meio a uma grande guerra em um futuro apocalítico e que possui uma grande missão a cumprir junto a sua tropa. Podem esperar por uma grande gama de livros. Ela passará por pelo menos dez.

Minha trajetória literária começou com as leituras de Harry Potter, quando tinha doze anos, vi o anúncio numa revista e pedi para os meus pais comprarem o primeiro volume, então não parei mais de ler. Em 2011, decidi começar a escrever A História de Yuko.



Palavra & Verso - Gostaria de deixar um recado de motivação para novos escritores continuarem a buscar por seus sonhos?

Anderson Mayer Arseno - Sim. Digo que não parem de perseguir seus sonhos. Por mais difíceis que possam ser, sempre existirão barreiras e vocês devem enfrentá-las e não parar na primeira dificuldade. Continuem escrevendo e leiam bastante também, pois para escrever é preciso também ler.



#entrevista #literatura #nacional

137 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo