Dicas de como criar personagens

Para todo escritor, criar personagens cativantes e que capturem a atenção dos leitores é sempre, sem dúvida, um grande desafio. Confira algumas dicas de como criar personagens interessantes e inesquecíveis:


1. Características básicas


Para criar seu personagem, comece pelo básico: sua educação, escolaridade, ocupação, local de trabalho, propósito. Adicione outros elementos fundamentais: conflito, dilema, oportunidade, escolhas e ações (benefícios e consequências, saúde, sexualidade, mentalidade, fase da vida, ameaça, triunfo/derrota, crescimento/decadência, morte...). Se conseguir responder a todas essas categorias, você já tem um personagem bem delineado e uma trama em mente.

Se quiser criar uma narrativa extensa e épica como O Senhor dos Anéis, você vai precisar de inúmeros personagens – alguns bons, maus, masculinos, femininos ou até aqueles que não são nenhum desses. Em contrapartida, uma narrativa mais intimista pode envolver, por exemplo, até mesmo um único personagem.



2. A origem do personagem


O lugar de onde ele surgiu define bastante sobre diversos outros fatores que o incluem. Ele pode, inclusive, ser o mistério principal da história. Imagine que seu personagem tenha poderes mágicos capazes de controlar o tempo ou o clima, nada comum aos demais habitantes, por exemplo.

A busca pelo lugar de origem é um ótimo pilar. Além disso, formular o ambiente ou a cena inicial da sua história dará ao personagem um um lugar para existir, bem como dirá muito sobre sua personalidade. Que lugar? Uma vila no meio do nada. Um reino medieval. Um prédio de luxo em Paris. As possibilidades são infinitas.



3. Propósito e motivações


O que move o seu personagem? O objetivo de vida deve ser simples e direto. Em histórias de terror a missão é sobreviver até o final. Em uma comédia romântica é conseguir o amor verdadeiro. Em uma história de fantasia, é derrotar o grande inimigo do herói. Descubra o que o seu personagem persegue e coloque dificuldades em seu caminho. A motivação vai colocar a narrativa e a curiosidade do público em movimento, além de dar base para a sua história.

Além disso, objetivos e motivações cativantes irão, sem dúvida, fazer os leitores se identificarem e fircarem ainda mais fascinados pela trama e pelos personagens que foram criados.



4. Pontos fortes e fracos


Um herói pode ser alguém imbatível, mas como podemos nos identificar com uma pessoa perfeita e sem defeitos? Todos nós temos imperfeições e pontos fracos. O seu personagem também deve ter! Defeitos e falhas deixam os personagens mais realistas e próximos do público, além de adicionar tensão à narrativa.

Além disso, para ter um melhor apelo com os leitores, uma dica é justificar esses defeitos com base em experiências e traumas do passado. Por exemplo, se um personagem masculino for descrito como um conquistador que tem dificuldade para assumir relacionamentos sérios, seria interessante que sua infância fosse marcada por um divórcio traumático de seus pais, esclarecendo assim a fonte desse comportamento errôneo.



5. Personalidade e características diferentes


Nem todo personagem precisa ser uma pessoa. Em O Senhor dos Anéis, a Montanha Caradhras (Montanhas da Névoa) funciona como um personagem. Não coloque freios em sua criatividade, pois as opções são compatíveis com a sua imaginação. O seu personagem pode ser um animal, um brinquedo, um ser mitológico, um local, uma construção, etc.

Tenha em mente que bons personagens definem se sua obra será um sucesso ou fracasso. Mas não se esqueça de que nem tudo precisa estar na história final. Você não precisa relevar o seu herói ou vilão por completo, mas, com certeza, precisa conhecê-lo melhor que qualquer um. Agora que você já sabe como criar personagens que cative o público, basta começar a escrever!



#dicasdeescrita #personagens #inspiracao

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PALAVRA & VERSO

Palavras dão asas

Projeto idealizado em

Curitiba (PR)

Tel: 41 9219 4682

palavraeverso@outlook.com

© 2020 por Palavra & Verso

41 9219 4682