top of page

Uma viagem pela escrita de Ivan Asbaro

"Escrevam do seu coração sobre a mensagem que querem passar. Divirtam-se criando seu próprio mundo."

Ivan Asbaro é escritor, formado em Gestão Recursos Humanos com MBA Gestão Estratégica de Pessoas e pós-graduado em Mitologia Criativa, Contos de Fadas e Psicologia Analítica. Atualmente prossegue seus estudos como acadêmico de Letras. Nasceu em Fortaleza, no dia do Poeta, vive nas páginas da literatura fantástica e dos contos de fadas. Sua jornada literária começa em 2015, enquanto na faculdade, onde teve a ideia de escrever sobre aprendizado, processo e evolução de forma lúdica, assim surgiu os rascunhos de Ocaso & Aurora que é seu primeiro romance de estreia no gênero fantasia.

Dando sequência para nossa série de entrevistas com autores da Palavra & Verso, trazemos aqui um pouco da trajetória literária de Ivan, bem como suas inspirações, seus próximos projetos, etc. Confira:



Palavra & Verso - Como é a sua rotina de escrita? Você estabelece metas para si mesmo?

Ivan Asbaro - Escolho um local onde eu possa realizar um bom trabalho com as ideias, mas muitas vezes, devido à correria do dia, escrevo durante a ida ao trabalho, no ônibus. O horário da manhã é quando me sinto mais confortável e produtivo. A minha meta é escrever um capítulo por dia com um ritmo envolvente e um ponto de virada que se encaixe na narrativa.



Palavra & Verso - Fale um pouco sobre a literatura fantástica, e qual é a importância dela em sua vida como leitor e escritor.

Ivan Asbaro - A literatura fantástica me conquistou por seus elementos e sua forma diferente de contar histórias, além de abranger todos os gêneros literários em um só. A fantasia utiliza suas metáforas e a própria construção de um mundo distinto do comum para transmitir mensagens que nos alertam e nos ensinam, mesmo sem tratar diretamente dos temas do nosso mundo real. Assim, ela debate de forma lúdica temas polêmicos da nossa sociedade, nos fazendo refletir de forma criativa. É como decifrar um enigma.



Palavra & Verso - Quais são os seus escritores favoritos, bem como os autores que influenciam a sua escrita? Cite alguns livros que você indicaria para nossos leitores.

Ivan Asbaro - Philip Pullman é o meu autor estrangeiro preferido e também me inspirou a escrever a minha narrativa. A trilogia Fronteiras do Universo (His Dark Materials), dele, me instigou a criar alguns dos elementos fantásticos da minha história. Além de ser o meu autor favorito e de gostar muito das suas obras, eu indicaria a sua própria trilogia, uma narrativa cheia de mistérios, fantasia, filosofia e assuntos polêmicos como política, religião e ciência.



Palavra & Verso - Você escreve de maneira intuitiva? Como é o seu processo de busca por aprimoramento?

Ivan Asbaro - Não, eu costumo estudar muito as técnicas do Storytelling, mas mesmo fazendo um roteiro do capítulo, a história começa a pegar um rumo orgânico das situações que eu imagino que seriam mais prováveis de acontecer, em vez de eu, como autor e criador, acabar interferindo na história. Por exemplo, salvar um personagem de uma situação que realmente não teria como sair e, consequentemente, a sua jornada chegaria ao fim. A intuição é muito misteriosa quando se trata da escrita. Às vezes, acredito que, quando fugimos do roteiro para escrever algo que seja mais provável, estamos seguindo uma inspiração maior.



Palavra & Verso - Ainda falando sobre o seu processo de criação, quais são os desafios diários de ser escritor?

Ivan Asbaro - Uma frase comum é dizer que “ser escritor no Brasil não é fácil”. Mas, na verdade, ser escritor não é algo fácil em lugar nenhum. É um processo solitário e que exige paciência. O maior desafio é mais uma questão social do que literária. Não se trata apenas de escrever, mas também de garantir o acesso à leitura em meio à evolução das redes sociais e ao alto custo dos livros para a maioria do público. Um dos motivos de eu ter escolhido a Editora Palavra & Verso foi esse cuidado em facilitar o acesso dos leitores aos livros.



Palavra & Verso - Como lidar com a procrastinação, o medo de não corresponder às expectativas. Como vencer os bloqueios criativos?

Ivan Asbaro - A escrita é uma cirurgia que devemos realizar (operar) mesmo sem inspiração. Por isso, é preciso escrever todos os dias para evitar a procrastinação. Já para vencer o medo, é necessário ter a ousadia de mostrar e gritar ao mundo que você é escritor. Às vezes, a maioria das pessoas que dizem que te apoiam são as que não dão a mínima para a sua escrita, mas, por outro lado, você acaba encontrando pessoas que se cativam pela sua história. Pessoas que você não imaginaria que iria conhecer e que se tornam não apenas seu público, mas também ótimos amigos que te ajudam com opiniões e críticas construtivas para que você se aperfeiçoe cada vez mais.



Palavra & Verso - Qual você acha que é a importância da música em um livro? Você gosta de ouvir música enquanto escreve?

Ivan Asbaro - Não consigo responder a esta pergunta de forma exata, mas tento de forma complexa. Não gosto muito de música, é a última arte que eu admiro, e na maioria das vezes escrevo sem música, mas não descarto ela como auxílio para alguns escritores. No meu caso, raro, havia uma música em especial que parecia tanto com a minha narrativa que me fez ouvi-la para me instigar a continuação da escrita. Eu imaginava o mundo criado associado à música, acredito que o estímulo que ela traz para o escritor ajude-o a criar conexão com sua narrativa.



Palavra & Verso - De onde veio a inspiração para o seu livro “Ocaso & Aurora”, e como surgiu a ideia do título?

Ivan Asbaro - Em um sonho, eu conheci uma pessoa que me mostrou diferentes ambientes e, no final, ela me deu um livro e disse: “Escreva”. Trazendo para uma análise psicológica, acredito que sempre quis escrever, mas uma narrativa que trouxesse uma mensagem para as pessoas e que elas pudessem refletir sobre seus defeitos. Geralmente, nós somos muito cobrados para sermos cada vez melhores, mas esquecemos que somos humanos e muito falhos e que, no final, temos que aprender com nossos defeitos, aceitá-los e ressignificá-los, errar para aprender a errar menos. O título surgiu da metáfora da vida e morte: Ocaso é o nome que se dá ao fenômeno do astro que some no horizonte, como por exemplo o pôr do sol (morte), assim como Aurora é o surgimento do astro no horizonte, como por exemplo o nascer do sol (vida). Assim como o nascer do sol no Brasil é o pôr do sol em outro continente, seria alusão a morte deste plano e o nascer em um plano espiritual.



Palavra & Verso - Como foi o processo de criação dos personagens principais da trama?

Fale um pouco sobre eles.

Ivan Asbaro - Pessoas. Rouse, David, Adler, Dhiones e Allana são personagens inspirados em pessoas reais, pessoas essas que admiro por serem realmente muito especiais por suas singularidades. No entanto, o protagonista Elian não foi baseado em uma pessoa real, mas sim inspirado em outro personagem que admiro muito na literatura: o William Perry do livro A Faca Sutil da trilogia Fronteiras do Universo. Percebo que são as pessoas que movimentam a engrenagem da vida e assim fiz meus personagens. Pessoas têm personalidades distintas. Como escritor, podemos analisar e observar essas personalidades e trazer para a narrativa. Desta forma, os personagens se tornam mais empáticos, pois pessoas inspiram pessoas, pessoas sentem empatia por outras pessoas.



Palavra & Verso - Ainda falando sobre “Ocaso & Aurora”; como você sente que foi a

recepção do livro, por parte dos leitores?

Ivan Asbaro - Perfeita! Recebi elogios inesperados pela narrativa. Muitos leitores captaram as mensagens e metáforas.



Palavra & Verso - Você tem muitos projetos em mente? Pode falar sobre algum deles?

Fale um pouco sobre sua trajetória literária.

Ivan Asbaro - No momento estou estruturando três projetos de narrativas fantásticas. Eles são voltados para o público corporativo, adulto e infanto juvenil. Estou preparando tudo com muito cuidado para serem bem recebidos pelos leitores.



Palavra & Verso - Gostaria de deixar um recado de motivação para novos escritores continuarem a buscar por seus sonhos?

Ivan Asbaro - Não desistam, depende somente de vocês. Façam no seu tempo, escrevam o que gostam, não o que é popular. Escrevam do seu coração sobre a mensagem que querem passar. Divirtam-se criando seu próprio mundo. No final, mesmo sem orgulho, é muito gratificante ter seu projeto concluído nas suas mãos e nas mãos de outras pessoas.



146 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page